sábado, 10 de junho de 2017

FRAMES-CRÍTICA: Trapped – Prisão numa cela elevada



Fábio Pereira

 
Nem só de EUA vivem os amantes do cinema. Vários outros países possuem produções que, se não chegam aos pés da megalomania americana, nos brindam com roteiros diferenciados e originais, além de atuações viscerais de seus atores. É o caso de Trapped, um bom filme de origem indiana.
O que aconteceria se você ficasse preso em seu próprio apartamento, num prédio sem moradores, com um vigia praticamente surdo, e sem energia elétrica, água ou um celular funcionando? Difícil imaginar que em pleno século XXI, com os recursos tecnológicos disponíveis e numa cidade movimentada isso venha a acontecer. Mas, no enredo de Trapped é o que acontece com o azarado Shaurya (Rajkummar Rao), um simples funcionário de um escritório na Índia que acaba se apaixonando por uma colega de trabalho e, para evitar que ela se case num casamento arranjado, dá um “jeitinho brasileiro” e arruma um apartamento para os dois, num prédio quase sem uma alma viva. Na pressa de sair ao encontro da amada, acaba deixando a porta bater, com a chave de fora e é aí que começa seu calvário.
Não esperem uma superprodução com dramas à flor da pele ou um final onde tudo dá certo! Trapped (ainda sem título nacional) é mais sobre o que um ser humano pode fazer para se manter vivo, superando alguns de seus medos e usando a velha máxima do filósofo Platão: “A necessidade é a mãe da invenção”.
Enfim, Trapped é uma produção com mais drama que suspense e causa empatia imediata do espectador pelo protagonista, por todo o sofrimento que ele passa para tentar se libertar de sua cela elevada.

Trapped (Idem, Índia, 2017). Elenco: Rajkummar Rao, Geetanjali Thapa. Direção: Shashank Khaitan.




Nota – 6 Frames

Pontuação
01 a 02 Frames – Ruim

03 a 04 Frames – Regular
05 a 06 Frames – Bom
07 a 08 Frames – Ótimo
09 a 10 Frames - Obra Prima



TRAILER

Nenhum comentário: