quinta-feira, 28 de abril de 2011

FRAMES-CRÍTICA: RED – Aposentados e Perigosos: ação na terceira idade

Fábio Pereira 
(xanderfbi@hotmail.com)


Grandes astros reunidos em filmes de ação é uma fórmula já feita à exaustão, mas que nem sempre dá certo. No entanto, em RED – Aposentados e Perigosos a história é diferente: nada de explosões desnecessárias e frases engraçadinhas sem efeito. Com um elenco estelar, composto por Bruce Willis, Morgan Freeman, John Malkovich e Helen Mirren, a trama bem amarrada fica longe de estereótipos, com um humor raso, o que torna RED – Aposentados e Perigosos essencialmente um filme divertido e por vezes, empolgante.
Frank Moses (Bruce Willis - da série Duro de Matar) é um agente aposentado da CIA (Central de Inteligência Americana) que vive sua vida pacata e solitária, mantendo contato telefônico apenas com Sarah (Mary-Louise Parker – de Tomates Verdes Fritos), uma funcionária da previdência social. Quando sua casa é invadida por agentes da CIA, que tentam matá-lo, ele requisita a ajuda de seus antigos companheiros: Joe (Morgan Freeman – de Menina de Ouro), Marvin (John Malkovich – de Quero ser John Malkovich) e Victoria (Helen Mirren – do ótimo A Rainha).
Em
RED – Aposentados e Perigosos, as melhores atuações ficam por conta de Helen Mirren - uma atriz inclinada a atuar em papéis que exigem classe e moderação, mas que aqui interpreta uma mulher especialista em assassinatos – e John Malkovich – em uma atuação convincente como um ex-agente totalmente paranoico. Vale notar também a participação especial do saudoso Ernest Borgnine (Os 12 Condenados), em atuação simples, mas marcante.
 

Uma curiosidade: o termo RED (Retired Extremely Dangerous) significa: Aposentado Extremamente Perigoso.

RED – Aposentados e Perigosos (RED, Canadá/EUA, 2010). Elenco: Bruce Willis, Morgan Freeman e Helen Mirren. Direção: Robert Schwentke.


Nota – 8 Frames

Pontuação
01 a 02 Frames – Ruim
03 a 04 Frames – Regular
05 a 06 Frames – Bom
07 a 08 Frames – Ótimo

09 a 10 Frames - Obra Prima



TRAILER LEGENDADO



Post atualizado em 04/09/18.

sexta-feira, 22 de abril de 2011

FRAMES-DICAS: Filmes cult para seu fim de semana.

Sem nada para fazer neste fim de semana? Cansado das mesmas grandes produções que estão amontoadas nas prateleiras das locadoras? Aqui vai uma lista de filmes cults para você apreciar no conforto de seu sofá.

Coco Chanel & Igor Stravinsky -Baseado em livro homônimo,o longa conta o suposto romance entre a estilista francesa e o compositor russo,depois da polêmica apresentação do balé “Sagração da primavera”. Encantada pela obra do músico soviético, Chanel convida-o a morar em sua casa de campo e propõe a financiá-lo. O filme é denso,meticuloso,elegante,com uma narrativa bem construída. (frança/Suiça) 2009 de Jan Kounen/ Imovision

Vincere – A petulância do jovem Mussolini nas reuniões socialista pré guerra, encanta Ida Dalser, uma bonita aldeã. Tornam-se amantes e desta relação nasce um menino. Ao chegar ao poder Mussolini deixa de ver ida,que insiste em manter o idílio e, comenta com todos que é a mulher legítima do líder italiano,que determina sua internação num hospital para doentes mentais. É um filme crítico,que retrata a manipulação dos poderosos .(Itália/frança),2009 –de marco bellochio/Imovision.



Nova York,Eu te amo- O curta metragem,ainda que por vezes irregular,mostra uma história com fluidez e cativa pela beleza da fotografia da big Apple,com toques de romance e melancolia. Um retrato de uma cidade sempre cheia de casos envolventes entre um artista plástico e uma vendedora de uma loja indiana; a relação de uma menina americana com o pai latino; o afeto entre um indiano e uma judia- e a primeira vez e o dia seguinte de um adolescente, após um noite ardente de sexo ( EUA,2009) vários diretores: Califórnia Filmes.




Faces- Um longa metragem que trata da infidelidade e separação de um casal já maduro, e mostra o envolvimento do personagem Richard (esposo)com Jeannie muito mais jovem que ele. Por outro lado Maria (esposa) se deixa seduzir por um garoto de programa. O enredo põe em debate um questionamento: a felicidade é possível? Como driblar a solidão a dois? (Estados Unidos,1968/John cassavetes).





Bob Dylan-The 30th Anniversary concert – (DVD) um presente para fãs e colecionadores. O show realizado em 1992 no Madison Square Garden, traz vultos eméritos da música pop e canções de protestos, comandando a festa de 30 anos de carreira do poeta maldito. Neil Young,George Harrison,Sinéad O!Connor, são responsáveis pela abertura. Alguns momentos atingem o ápice, quando Stevie Wonder canta “Blowin in the Wind” – o hino da juventude californiana dos psicodélicos hippies dos anos 60, o público vai ao delírio – e Eddie vedder entoando“ Master of War” . O grande concerto como o título diz, fecha com o velho Dylan. Por alguns instantes fica dificil ouvir sua voz,pela grande ovação do público que lotou por completo o grande parque. Na primeira fila um ilustre fã e admirador - Alex Ross, crítico de música erudita do New York, incansável nos aplausos, teceu elogios a obra e recomenda que assistam.


quarta-feira, 20 de abril de 2011

FRAMES-RETRÔ: Um Príncipe em Nova York: quem não se lembra do “Soul Glo”?

Fábio Pereira
xanderfbi@hotmail.com

Reprisado na TV aberta e fechada à exaustão, Um Príncipe em Nova York é um daqueles clássicos dos anos 80 pra dar muitas risadas, não só pela história, mas pela interpretação de múltiplos personagens por Eddie Murphy e Arsenio Hall.
Chama muita atenção também o fato de participações mais do que especiais de diversos atores, hoje reconhecidos facilmente e até um vencedor do Oscar, mas que na época eram apenas nomes desconhecidos, como Samuel L. Jackson (do recente e divertido "Dupla
Nem Os Vingadores salvariam Samuel L. Jackson do Príncipe Akeem
Explosiva")
, Cuba Gooding Jr. (Oscar por Jerry Maguire - A Grande Virada) e Eriq La Salle (mais conhecido por seu personagem na extinta série de TV “Plantão Médico”).
Já consagrado como Axel Foley nos dois primeiros “Um Tira da Pesada”, Murphy mostrava, pela
Um jovem Cuba Gooding Jr. na cadeira do versátil Eddie Murphy
primeira vez, sua versatilidade na interpretação de diversos personagens, fato esse que viria a se repetir em O Professor Aloprado (1996).
A trama, um pouco fantasiosa demais, contava a história do príncipe Akeem (Murphy), herdeiro do trono do fictício reino de Zamunda, que em seu aniversário de 21 anos, com todas as regalias possíveis e imagináveis - ele tem servos até para ajudar na hora de ir ao banheiro – é forçado a aceitar um casamento arranjado e incômodo.  Convencendo seu pai (James Earl Jones – a voz de Darth Vader na saga Star Wars) que precisava de tempo, Akeem vai para os EUA, mais especificamente ao bairro de Queens, em Nova York, a fim de procurar uma noiva que o ame além de sua posição real.
Divertido ao extremo, Um Príncipe em Nova York traz várias lembranças à tona. O “Soul Glo”, produto
Eriq La Salle e seus cabelos brilhantes: Soul Glo
que dava um brilho e deixava o cabelo molhado; a lanchonete “McDowell’s”, um plágio cara de pau à cadeia de lanchonetes McDonald’s e a aparição de dois personagens de outro clássico do diretor John Landis (Trocando as Bolas), são elementos inesquecíveis para quem curtiu e curte os anos 80.








"Yes, yes! Fuck you too!" - Akeem.


Um Príncipe em Nova York (EUA, 1988, Coming to America). Elenco: Eddie Murphy, Arsenio Hall, James Earl Jones. Direção: John Landis. 



TRAILER

sábado, 16 de abril de 2011

FRAMES-HOMENAGEM: Hoje Chaplin faria 122 anos


Há 34 anos o cinema mundial perdia uma das maiores mentes cinematográficas que a sétima arte poderia ter. Charlie Chaplin faria no dia 16 de abril 122 anos. Sua sutileza e sua forma graciosa de tratar os temas sociais que o mundo vivia nos anos dourados do cinema fez do garoto que teve uma infância pobre ser o mais conceituado artista de sua época.
Fica aqui nossa homenagem ao grande cineasta, ator, diretor e todas as funções que um homem pudesse ter no set de filmagem.

Tempos Modernos é um dos grandes clássicos de Chaplin.

terça-feira, 12 de abril de 2011

FRAMES-NEWS: Prequel de clássico dos anos 80 estreia em outubro nos EUA


Para os fãs do clássico O Enigma de Outro Mundo (The Thing), de John Carpenter, uma boa notícia: uma nova produção, de mesmo nome, está prevista para estrear em outubro nos EUA, infelizmente sem data prevista no Brasil ainda. Não se trata de um remake, mas sim um “prequel”, que mostrará os acontecimentos anteriores ao original, contando como os cientistas noruegueses encontraram a nave que transportava o alienígena que é capaz de imitar qualquer ser vivo, revelando o primeiro contato com “A Coisa” que viria a exterminar quase todos os residentes da base de pesquisas científicas. Para quem não lembra, “O Enigma de Outro Mundo” é um clássico dos filmes de terror. Dirigido por Carpenter, em 1982, a trama envolve 12 homens, entre cientistas e operários, residentes em uma estação de pesquisas americanas no Pólo Sul, que observam com estranheza a luta de dois noruegueses tentando matar um cachorro em plena imensidão gelada. Com a morte dos mesmos, o Grupo descobre que o cão é uma forma de vida alienígena que pode copiar, de forma perfeita, animais e seres humanos. O clima de desconfiança e medo impera quando todos começam a desconfiar uns dos outros. Com a onda de remakes fracassados em Hollywood, o que se espera é uma maior preocupação com a obra original, no sentido de continuidade, até porque nem John Carpenter nem ninguém da película original estão envolvidos nesta nova produção.