quarta-feira, 29 de maio de 2019

FRAMES-CRÍTICA: “You Might Be the Killer”: e se você fosse um assassino num filme de terror?

Fábio Pereira
xanderfbi@hotmail.com


Para os fãs do terror raiz, nada melhor que uma produção que engloba os principais elementos dos filmes clássicos sobre Slashers (assassinos psicopatas que matam aleatoriamente). O vilão de máscara, a maldição antiga, sangue e entranhas para todos os lados, personagens estereotipados, como o “Rei do Caiaque” e Jamie, a “Virgem”, além de toneladas de referências ao gênero transbordam como o sangue que preenche a tela em certos pontos da película. Nesse momento do texto, você leitor do Frames da Imaginação deve estar se perguntando o que há de diferente num filme assim, em que os clichês se sobrepõem e a história poderia ter (e tem!) um rumo óbvio? Bem, You Might Be the Killer (Você Pode ser o Assassino) não é um típico filme de terror. Nele, o espectador já é situado dos fatos logo nos primeiros minutos da trama.
Sam (Fran Kranz, do ótimo O Segredo da Cabana) aparece ensanguentado, correndo para procurar abrigo e uma mensagem na tela indica que um monte de monitores do acampamento de verão, o qual ele é proprietário, já estão mortos. Nessa hora, enquanto enfrenta lapsos em sua memória, ele entra em contato com uma amiga que trabalha em uma loja de produtos geek (Alyson Hannigan, de American Pie). Juntos, eles tentam remontar todos os acontecimentos e descobrir quem é o verdadeiro assassino.
You Might Be the Killer tem um roteiro interessante que deixa a

Monitores do acampamento: quem vai morrer primeiro?

narrativa óbvia de lado e reconstrói, através de uma timeline, todos os assassinatos, deixando pouco espaço para o espectador pensar demais, no entanto peca por revelar muito cedo a identidade do serial killer, mas acaba por ganhar pontos por continuar reconstruindo as mortes, através de flashbacks, mostrando como tudo começou.
Já Alyson Hannigan, numa interpretação segura como um “Yoda dos filmes de terror” se encaixa como uma luva na trama, ocupando o papel do fanático pelo gênero, ansioso por tentar orientar o protagonista sobre o que fazer, além de achar uma solução que fuja do óbvio.
Com um plot twist bem interessante ao final, You Might Be the Killer é uma diversão rasteira, que vale a pena mesmo para aqueles que não grandes fãs dos Slashers, colocando no ar a grande pergunta que irá povoar a mente do espectador: E se você fosse um assassino num filme de terror?



You Might Be the Killer (Idem, EUA, 2018). Elenco: Fran Kranz, Alyson Hannigan, Brittany S. Hall. Direção: Brett Simmons.


Nota – 6,5 Frames

Pontuação 
01 a 02 Frames – Ruim
03 a 04 Frames – Regular
05 a 06 Frames – Bom
07 a 08 Frames – Ótimo
09 a 10 Frames - Obra Prima



CURIOSIDADES


-Num certo momento do filme, a personagem de Alyson Hannigan aparece com uma caneca com uma frase escrita: “We all go little mad sometimes (Todos enlouquecemos às vezes)”. Isso é uma referência direta a uma fala do personagem Norman Bates no clássico Psicose (1960);

-A mesma Alyson Hannigan diz, em outro momento, que vai tentar achar um feitiço para ajudar com a situação. Hannigan interpretou, por muitos anos, a personagem Willow, que era uma poderosa bruxa, no seriado Buffy – A Caça-Vampiros.


TRAILER

 

Fotos: Divulgação/Internet
Informações adicionais: IMDB


OFERTA
https://amzn.to/2I9jNcl
Canecas Filmes de Terror