domingo, 2 de dezembro de 2018

FRAMES-TOP: 6 filmes para entrar no clima natalino


Fábio Pereira
xanderfbi@hotmail.com


1 - A Felicidade não se Compra (1946)

https://click.linksynergy.com/deeplink?id=CUZe6vLSe4I&mid=42034&murl=https%3A%2F%2Fwww.saraiva.com.br%2Fa-felicidade-nao-se-compra-blu-ray-3693025.html

COMPRE O BLU-RAY

Clássico dos clássicos de Natal, este brilhante filme, produzido em preto e branco, do diretor Frank Capra, conta a história de George Bailey (James Stewart, de Janela Indiscreta), um esforçado pai de família que, devido a problemas financeiros, pensa em se suicidar. É nesse momento que ele é visitado pelo anjo Clarence, que o mostra como seria sua vida se ele nunca tivesse existido. 
A cena final de A Felicidade não se Compra e a lição de vida contida na trama ainda emociona muita gente e é um requisito obrigatório para as festas de final de ano.
Compre a edição especial em Blu-ray aqui.



TRAILER
 


2 - Máquina Mortífera (1987)

O que seria do Natal sem um bom filme de ação, não é mesmo? Máquina Mortífera, que gerou mais três sequências e uma série de TV, coloca o quase aposentado policial Roger Murtaugh (Danny Glover, de A Cor Púrpura), tendo de conviver com um novo parceiro, o “vida louca” Martin Riggs (Mel Gibson, de Coração Valente). Juntos, apesar das diferenças, eles combatem uma quadrilha de traficantes de drogas, composta de ex-militares da Guerra do Vietnã. Ação, com algumas tiradas cômicas, além de tudo o que um fã dos filmes de ação adora: explosões! 
Para quem só assistiu a série de TV e não conhece os filmes originais, fica a dica para conhecer um dos grandes trabalhos como ator do astro Mel Gibson.



TRAILER
 

3 – Duro de Matar (1988)

http://compre.vc/v2/336e53c802a

COMPRE A EDIÇÃO ESPECIAL

No filme que catapultou Bruce Willis para as telonas, como um dos heróis definitivos do cinema de ação, em Duro de Matar ele interpreta o policial de Nova York John McClane, que está indo visitar sua família no natal em Los Angeles. Chegando ao prédio da empresa em que sua esposa trabalha, em meio a uma confraternização natalina, percebe que terroristas invadiram o local e cabe somente a ele salvar a todos. 
Nesse grande filme de ação do cinema oitentista, o destaque fica para a grande atuação de Alan Rickman (in memoriam) como o vilão Hans Gruber. 
"Yippee Ki Yay, Motherfucker"!
Compre a edição especial em DVD aqui.






TRAILER
 

4 - Os Fantasmas Contra-Atacam (1988)

Inspirado no clássico conto de natal de Charles Dickens, Os Fantasmas Contra-Atacam conta a história de Frank Cross (Bill Murray, de Os Caça-Fantasmas), um mesquinho e estressado diretor de uma rede de televisão que abomina o Natal, além de desprezar a todos. Após ser avisado pelo antigo sócio, já falecido, que três fantasmas irão visitá-lo e mostrá-lo aspectos de sua vida vazia, Frank precisa mudar para se salvar de um destino sombrio. 
Bill Murray domina, com maestria, o filme inteiro, que também conta com a participação de Karen Allen (de Os Caçadores da Arca Perdida).




TRAILER



5 - Férias Frustradas de Natal (1989)

Quem não conhece a maluca família Griswold? Pois é, depois das férias em WallyWorld e na Europa, em Férias Frustradas de Natal Clark Griswold (Chevy Chase, de Clube dos Pilantras), resolve comemorar as festas de final de ano em casa, convidando outros membros de sua família para a noite de Natal. Quando as coisas começam a não sair como o planejado, muitas confusões acontecem e transformam o Natal de todos numa verdadeira confusão. 
Com a participação memorável do primo Ed (Randy Quaid, de Independence Day), boas risadas estão garantidas.




TRAILER




 6 - Esqueceram de Mim (1990)

O mago das comédias adolescentes dos anos 80, John Hughes, é o escritor deste filme responsável pela maior bilheteria de 1990 nos cinemas. 
Em Esqueceram de Mim, Macaulay Culkin é Kevin McCallister, um garoto de oito anos que se vê sozinho em casa quando seus pais viajam e, por acidente, o esquecem. Quando os bandidos Harry Lime (Joe Pesci, de Os Bons Companheiros) e Marv Merchants (Daniel Stern, de O Cadillac Azul) resolvem assaltar a casa da família de Kevin, ele precisa armar armadilhas e lutar contra os dois sem nenhuma ajuda. Diversão para todas as idades, Esqueceram de Mim continua atual a e divertido, mesmo após tantos anos.



TRAILER



 
Menção honrosa: Um Herói de Brinquedo (Arnold Schwarzenegger é um pai desesperado para conseguir o presente ideal para seu filho).



E aí, gostou? Compartilhe o post, faça seu comentário e indique quais outros filmes você adora assistir no Natal!

terça-feira, 30 de outubro de 2018

FRAMES-RETRÔ: Na imensidão gelada da Antártica “O Enigma de Outro Mundo” não está morto ainda

Fábio Pereira
xanderfbi@hotmail.com

Já falei aqui como aprecio alguns dos filmes do cineasta John Carpenter (vide Os Aventureiros do Bairro Proibido – clique e leia o review). Em O Enigma de Outro Mundo (The Thing, 1982), obra-prima do cinema de terror oitentista, o diretor dá uma aula de como se faz um verdadeiro filme do gênero (algo que parece ter se perdido nos tempos atuais, salvo algumas exceções).
Para quem não conhece a trama, tudo se situa na distante Antártica, mais precisamente numa remota estação de pesquisas americana, onde um grupo de cientistas é perturbado por dois homens, num helicóptero, perseguindo um cão pela imensidão gelada. Após a destruição do aparelho e a morte de seus tripulantes, o cão é recolhido à base, mas acaba se revelando uma criatura mortal, que é capaz de fazer uma cópia exata de qualquer ser vivo, absorvendo-o.
Numa época em que os efeitos especiais ainda estavam engatinhando a passos lentos, a equipe de produção de Carpenter conseguiu (com um realismo notável, através de Animatrônicos)

Uma das facetas da criatura alienígena

mostrar, com uma ótima caracterização, as diversas facetas da criatura alienígena que assola os cientistas da base americana, num frenesi que chega a revirar o estômago dos mais fracos.
Mas O Enigma de Outro Mundo é muito mais do que sangue e vísceras. O filme, que mantém o espectador atento numa trama tão fantasiosa e assustadora, que chega ao ponto de se tornar quase verossímil, é composto de uma paranoia e uma sensação de insegurança que salta aos olhos. Assim como Ridley Scott conseguiu, em 1979, expor de forma visceral os elementos de confinamento e isolamento em outro grande clássico do terror (Alien – O Oitavo Passageiro), Carpenter foi também bem sucedido em sua película de horror.
Na história, recheada de testosterona, atuações nervosas e envolta pelo medo constante da replicação e morte, é em meio a cientistas e médicos que um líder improvável (e essencial) se sobressai na figura de um simples piloto de helicóptero: R. J. MacReady (o sempre ótimo Kurt Russell) é o protagonista que tem uma participação significativa em toda a trama (inclusive em seu final, que ainda gera dúvidas até hoje).
Clássico do cinema de terror e versão de O Monstro do Ártico (1951), O Enigma de Outro Mundo é o tipo de filme atemporal, com uma trilha sonora sinistra, composta pelo italiano Ennio Morricone, que ainda impressiona mesmo àqueles que não tão fãs do gênero.
Na imensidão gelada da Antártica, O Enigma de Outro Mundo não está morto ainda.


Curiosidades sobre o filme
 

A Verdade Está no Gelo


-O episódio “Terror no Gelo”, da primeira temporada da série de TV Arquivo X é uma homenagem direta ao filme de Carpenter;

 

Com o Google Tradutor, a história seria outra


-“Deem o fora daqui! Isso não é um cachorro, é uma espécie de coisa! Está imitando um cachorro, não é real! Afastem-se dele, seus IDIOTAS” – Esse é o diálogo do Norueguês no início do filme;

 

A dúvida permanece até hoje


-Um final alternativo foi filmado mostrando MacReady resgatado, e tendo feito um exame de sangue provando que ele era humano. Isso foi feito por precaução e nunca usado, nem mesmo para testes, já que não fazia parte da visão original de John Carpenter para o filme.



Citações

“A primeira maldita semana de inverno!” – MacReady.

“Não consigo contatar ninguém há duas semanas! Ninguém deve ter falado com ninguém em todo o Continente, e agora você quer que eu contate alguém?” – Windows.

“Cinco minutos são o suficiente para um homem pirar por aqui.” – Nauls.

“Não sei o que tem aí dentro, mas é estranho e está zangado.” – Clark.

“Porque é diferente de nós. Porque veio do espaço. O que vocês querem de mim?” – MacReady.

“Acham que a Coisa queria ser um animal? Nenhum cão percorre milhares de quilômetros no frio. Vocês não entendem! A Coisa queria ser a gente! Se a célula escapar, poderia imitar tudo na face da Terra e não vai parar!” – Blair.

“Se eu fosse uma imitação perfeita, como saberia se sou eu mesmo?” – Childs.

“Ninguém confia em ninguém agora. Não posso fazer mais nada, a não ser esperar. R.J. MacReady, piloto de helicóptero, Posto 32, EUA.” – MacReady.



O Enigma de Outro Mundo (The Thing, EUA, 1982). Elenco: Kurt Russell, Keith David e Wilford Brimley. Direção: John Carpenter.



TRAILER




Fotos: Divulgação/Internet.
Informações adicionais: IMDB.


OFERTA
COMPRE A CAMISETA

segunda-feira, 25 de junho de 2018

FRAMES-HOMENAGEM: Há 9 anos a música perdia o rei do Pop Michael Jackson

Fábio Pereira 
xanderfbi@hotmail.com

Fãs do mundo inteiro homenagearam hoje (25), através de redes sociais, o rei do Pop, Michael Jackson, falecido há exatos 9 anos, em Los Angeles, após uma parada cardíaca. 
Genial, inovador, inspirador e polêmico, Michael Jackson ainda continua vivo na memória de milhares de fãs que continuam idolatrando o inventor do famoso “Moonwalk”.
Mesmo quase uma década após seu prematuro falecimento, o rei do Pop é o artista que mais lucrou no ano passado, ficando à frente do rei do Rock Elvis Presley. Segundo dados da Revista Forbes, os herdeiros de Michael Jackson faturaram nada mais, nada menos, que US$ 75 milhões, com músicas, shows em sua homenagem, além de um CD inédito lançado.
Com uma infância problemática, que o levou a seguir carreira solo, após abandonar o grupo musical formado com parte dos irmãos, o inventor de passos, coreografias, ritmos, tendências e canções memoráveis, será lembrado, para sempre, como o primeiro e único rei do Pop.


“Cure o mundo
Faça dele um lugar melhor
Para você e para mim
E toda a raça humana” – Michael Jackson/Heal the World




Fotos: Divulgação/Internet.
Informações adicionais: G1 e Vagalume.

terça-feira, 8 de maio de 2018

FRAMES-RETRÔ: Uma viagem de carro se transforma num pesadelo quando “A Morte Pede Carona”

Fábio Pereira
xanderfbi@hotmail.com

Um dos maiores inimigos de um motorista, que dirige por longas horas seguidas, é o sono. Ele, como um vilão silencioso, chega quase sem avisar e diminui drasticamente os reflexos de quem está ao volante. Mas, no universo cinematográfico dos Anos 1980, existe um vilão muito maior e letal, personificado na figura de um simples (porém assustador) desconhecido pedindo carona. Em A Morte Pede Carona (The Hitcher/1986), essa figura sombria batizada como John Ryder é encarnada pelo grande Rutger Hauer (do clássico Blade Runner), que com sua serenidade ameaçadora criou um dos grandes psicopatas do cinema mundial. É numa paisagem quase desértica que Ryder encontrará (e atormentará) sua vítima mais ilustre (personificada com uma inocência marcante pelo jovem C. Thomas Howell), além da vitima do acaso (Jennifer Jason Leigh, com um sotaque Texano carregado).
Mas A Morte Pede Carona é mais que um thriller de ação (perseguições de carros, helicópteros e explosões estão presentes a toda hora). A trama - que mostra Jim Halsey (C. Thomas Howell, de Uma Família em Pé de Guerra - 1984) levando um carro de Chicago a San Diego (Califórnia) para um dono que nem conhece e se depara com um assustador psicopata - constrói a figura de um

John Ryder: o mal personificado

vilão sem poderes demoníacos, mas que consegue (numa única faceta de pura maldade) infernizar a vida do protagonista com uma implacável eficiência.
Fracasso de bilheteria na época do lançamento, detonado pela crítica, e longe de ser o filme favorito de Rutger Hauer (que já atribuiu zero estrelas à película), A Morte Pede Carona ainda fascina pela tensão provocada pela perseguição de Ryder a Halsey, num tempo em que a comunicação era bem limitada (nada de celulares ou Internet) e tornava qualquer pedido por ajuda muito mais complicado.
Dirigido pelo desconhecido Robert Harmon (que construiu sua carreira voltada para filmes televisivos), A Morte Pede Carona nos ensina que, da próxima vez que estivermos na mesma situação de Halsey, nada melhor que uma boa garrafa térmica de café a tiracolo e nada de parar para Caroneiros. Tudo isso, é claro, para evitar que uma simples viagem de carro se transforme num enorme pesadelo.


Curiosidades sobre o filme

Sim, caros leitores, a tensão era real!

 -C. Thomas Howell admitiu ter ficado com medo de Rutger Hauer durante as filmagens e fora das locações, devido à intensidade com quem o ator incorporou o papel de John Ryder;

Será que ele recebia seu pagamento em Latinum?

-Conhecido dos fãs de Star Trek – Deep Space Nine, onde interpretava o Ferengi Quark, Armin Shimerman faz uma participação especial interpretando um detetive que tenta interrogar o personagem de Hauer;

O especial do dia era Filé ao Molho Replicante

 -Numa cena, o personagem de Howell entra num local chamado “Roy’s Cafe”, uma clara referência ao personagem de Hauer no clássico Blade Runner (1982);

Aceita batatas fritas como acompanhamento, senhor?

 -O script original era tão extenso que o filme poderia ter a duração de 3h! Muitas cenas ficaram de fora, como a de Ryder trucidando uma família inteira; um olho humano aparecendo no meio de um hambúrguer (isso foi substituído pela cena do dedo em meio às batatas fritas); uma pessoa sendo decapitada. Após muitas revisões, as cenas foram descartadas.


Citações

“Minha mãe me disse para nunca fazer isso.” – Jim Halsey.

“Achei que ele me ajudaria a ficar acordado.” – Jim Halsey.


A Morte Pede Carona (The Hitcher, EUA, 1986). Elenco: Rutger Hauer, C. Thomas Howell e Jennifer Jason Leigh. Direção: Robert Harmon.


TRAILER LEGENDADO





Fotos: Divulgação/Internet.

Informações adicionais: IMDB. 


OFERTA
http://compre.vc/v2/322b8d0de06
COMPRE O DVD